Katechismus

Prefácio

1 Profissões de fé neotestamentárias Voltar ao topo

A fé cristã visa comunicar-se a outros. Desde tempos imemoriais que o cristão é incentivado a professar a sua fé e defendê-la perante outras pessoas «... estai sempre preparados para responder, ... a qualquer que vos pedir» (1Pe 3,15).

No Novo Testamento, existem frases e formulações que falam da essência da fé cristã, nomeadamente da profissão de fé em Jesus enquanto Senhor Ressuscitado. Exemplos

«Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; e que foi sepultado e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras; e que foi visto por Cefas, e depois pelos doze» (1Cor 15,3-5).

«De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Pelo que, também, Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para que, ao nome de Jesus, se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai» (Fl 2,5-11).

Estas formulações destinavam-se a dar expressão vinculativa à fé e a transmitir os fundamentos da fé cristã a todos os seres humanos que quisessem ser cristãos e deixar-se batizar. Além disso, a intenção também era transmitir, de forma genuína, a fé em Jesus Cristo, que, já na época neotestamentária, era ameaçada por falsas doutrinas.

2 Terminologia Voltar ao topo

O termo "Catecismo" tem a sua origem na língua grega (do gr. "kata" = "para baixo, ao encontro"; "echein" = "ecoar, soar"); originariamente, era a designação que se dava às aulas de preparação para o batismo com água. O Catecismo expõe os conteúdos da fé cristã e como estes devem refletir-se no modo de vida dos crentes.

A Escritura Sagrada é o fundamento da doutrina da Igreja. O seu testemunho, contido no Antigo e no Novo Testamento, é exposto no Catecismo através das suas afirmações principais.

Na presente obra, são tematizadas as afirmações essenciais da crença cristã, tendo por base a Escritura Sagrada, os concílios ecuménicos dos séculos IV a VII e os Credos da Igreja antiga.

Também se encontram refletidos os reconhecimentos obtidos desde a restauração do ministério de apóstolo, no princípio do século XIX, e formulados na profissão de fé nova-apostólica.

3 Estrutura e conteúdo Voltar ao topo

O Catecismo da Igreja Nova Apostólica começa com explanações sobre a automanifestação de Deus e sobre a Escritura Sagrada (Capítulo 1). Depois, segue-se uma explicação da profissão de fé nova-apostólica (Capítulo 2) e uma explanação da doutrina trinitária de Deus (Capítulo 3). No capítulo sobre a Santa Trindade são abordadas posições centrais da fé cristã que ultrapassam quaisquer delimitações confessionais, mantendo a sua validade global são apresentados a fé em Deus, o Pai, o Criador do céu e da Terra, em Deus, o Filho, que encarnou em Jesus Cristo, morreu e ressuscitou dos mortos, bem como a fé em Deus, o Espírito Santo, através do qual foi atuada a santificação e a nova criação.

A seguir, no capítulo 4, são feitas afirmações sobre o estado do Homem perante Deus, que falam do pecado original e da necessidade de redenção. Neste contexto, são tematizadas as tarefas da lei mosaica e a sua relação com o Evangelho. As explanações referentes aos Dez Mandamentos (Capítulo 5) evidenciam que a fé cristã não é apenas um assunto interno, mas que exige consequências práticas na conduta de vida do cristão.

O pecador crente, justificado perante Deus, pratica a sua fé na Igreja, isto é, dentro da comunhão dos batizados, que creem em Jesus Cristo e o professam como seu Senhor. O que é a Igreja de Jesus Cristo, quais são as suas diversas formas e como é que a Igreja Nova Apostólica se vê dentro da Igreja de Jesus Cristo una, é demonstrado no capítulo 6. À Igreja de Cristo também pertence o ministério cujo significado é explicado no capítulo 7. Sendo que o ministério de apóstolo é visto como fonte para todos os restantes ministérios. Aqui, trata-se de um elemento central da fé nova-apostólica a Igreja e o ministério de apóstolo são indissociáveis.

No capítulo 8, seguem-se explanações sobre os sacramentos, ou seja, sobre o Santo Batismo com Água, a Santa Ceia e o batismo com o Espírito, o Santo Selamento. Fica claro que os sacramentos são os principais atos salvíficos de Deus; são elementares para a fé nova-apostólica.

Os capítulos "A vida após a morte" (9) e "Doutrina das coisas futuras" (10) abordam a escatologia individual e universal. As perguntas sobre o que vem depois da morte, como é a relação do falecido com Deus e se ainda haverá possibilidades de alcançar a salvação são questões que se colocam a qualquer ser humano. Outro aspeto tematizado é o da meta da fé dos cristãos novos-apostólicos. É dada uma visão do futuro segundo o plano de salvação de Deus.

As apresentações relacionadas com a doutrina nova-apostólica são complementadas por explanações sobre a história do cristianismo e da Igreja Nova Apostólica (Capítulo 11), bem como sobre o serviço divino (Capítulo 12) e a prática de vida geral (Capítulo 13).

4 Objetivos Voltar ao topo

O Catecismo da Igreja Nova Apostólica tem em consideração as apresentações anteriores da fé nova-apostólica. No entanto, na sua linguagem e na forma de explanar os conteúdos de fé, vai muito além das publicações anteriores da nossa Igreja. A proximidade que existe entre os fundamentos de fé de todos os cristãos evidencia-se, por exemplo, pela integração dos credos da Igreja antiga. O caminho para a salvação em Cristo é descrito no âmbito dos conhecimentos atuais. Isso acontece na plena consciência de que Deus, na Sua omnipotência, pode oferecer salvação à humanidade por caminhos diferentes dos que foram manifestados e identificados.

Um objetivo importante do Catecismo consiste no facto de ele se tornar o fundamento para o ensino religioso e os encontros dentro da Igreja. Também deve contribuir para uniformizar ainda mais as afirmações doutrinais, tendo em consideração outras línguas e culturas. Desta forma, o conteúdo também serve para aprofundar o reconhecimento e fortalecer a fé dos cristãos novos-apostólicos.

A doutrina nova-apostólica também deve evidenciar-se nas suas relações com as doutrinas de outras Igrejas cristãs. Assim sendo, o Catecismo mostra ambos os lados, o que há em comum e o que difere. A apresentação das particularidades da fé nova-apostólica não pretende marginalizar ninguém nem representa uma negação de terceiros, antes constituindo um ponto de partida para iniciar um diálogo frutuoso com outros cristãos.

O Catecismo é um incentivo para todos os cristãos novos-apostólicos, para que se ocupem intensamente dos conteúdos da sua fé. Além disso, é um convite dirigido a todos os interessados, para que conheçam a doutrina de fé nova-apostólica.